Recital – Patrícia Gatti e Ricardo Matsuda

DUO VIOLA E CRAVO
Patrícia Gatti – cravo
Ricardo Matsuda – viola caipira, viola de cabaça, viola

Teatro Humboldt
Av. Eng. Alberto Kuhlmann, 525 – Interlagos
São Paulo – SP
Data e horário: 10/07/08, 20h
Ingressos: R$5,00 ou 1 quilo de alimento não perecível, exceto sal e açúcar. A arrecadação será destinada ao Lar Social Girassol.
Reservas: na bilheteria, que funciona de terça-feira a sexta-feira, das 08h às 12h, e sábado e domingo, das 14h às 18h.
Informações: 5686-4055

A cravista Patrícia Gatti tem sido uma das responsáveis pela atualização deste instrumento histórico através de uma atividade musical voltada ao hibridismo de linguagens. Na busca de novas sonoridades, participou em 1998 do CD “Mexericos da Rabeca”, com músicas de José Eduardo Gramani para a inusitada formação de rabeca e cravo, além de participações no CD do grupo Bate Lata e da cantora Lu Horta. Com o grupo Anima, desde a primeira formação, desenvolveu um trabalho que parte da pesquisa de repertório medieval europeu e de fontes da tradição oral brasileira, integrando cultura popular e erudita.

Ao longo de dois anos, Patrícia já se apresentou com o grupo Bate Lata no Brasil e no exterior, realizando cerca de 350 concertos. Além de diversos prêmios em seu currículo, a cravista participou de orquestras como a Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, a Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas, Orquestra Sinfônica de São José dos Campos, Oficina de Cordas de Campinas, Orquestra Barroca de Campinas e Orquestra Sinfônica da UNICAMP.

Já o violeiro Ricardo Matsuda é natural de Marília, interior de São Paulo, onde iniciou a prática do violão aos cinco anos, tendo estudado posteriormente com o maestro japonês Tetsunoue Kawaguti, seu único professor, entre 1976 e 1978. Ele integrou diversos conjuntos de música popular brasileira e japonesa e recebeu diversas premiações regionais.

Atualmente, Matsuda reside em Campinas, em São Paulo, e possui atividades como violonista, violeiro, contra-baixista, arranjador e compositor, principalmente no âmbito da música popular e instrumental brasileiras. O músico já atuou em produções com Paulo Jobim, Guinga, Toninho Horta, Toquinho, Jaques Morelembaun, Mané Silveira, Sizão Machado, além da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas, e em uma série de CDs, trilhas sonoras para teatro e TV e espetáculos musicais.

No Japão, apresentou arranjos e composições para formação híbrida, com os grupos de percussão Yanagasse Daiko – folclórica agrupação japonesa de tambores taiko – e Sambonês, naipe de percussão brasileira, com integrantes da Orquestra Sinfônica de Campinas. Para a mesma orquestra, sob direção de Benito Juarez, escreveu arranjos para temas brasileiros populares nas temporadas 1997 e 1998, incluindo programa apresentado pelo grupo de câmara Carcará nos Estados Unidos e no Japão.

Matsuda integrou o grupo Anima de 2001 a 2008, com o qual se apresentou em quase todos os estados do Brasil, além de Argentina, Uruguai, Paraguai, Bolívia, Colômbia, México, Canadá e em turnês por diversas cidades norte-americanas. Também assinou alguns dos arranjos e composições nos CDs/espetáculos Amares e Espelho, com circulação nacional e calorosa receptividade por parte do público e da crítica especializada.

Entre outros registros autorais, teve composição e arranjo gravados pela Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas, com Grupo Anima, no CD Campinas de Todos os Sons, direção de Cláudio Cruz (2004), juntamente a obras de Carlos Gomes e José Eduardo Gramani.

PROGRAMA
1.A Fada e o Saci
2.A Bailarina
3.Gira e Roda
4. Tocata ao Trovador
5. Mundano
6. Caleidoscópio
7. Prelúdio da Donzela Guerreira
8. Uma Valsa nas Estrelas
9. Aleijadinho
10. Carta pro Zé
11. Maxixe ou Xaxado?
12.O Vôo
13.Tequila

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>