A reflexão deve ser uma parte regular da rotina de estudos?

(Texto original do Dr.  Noa Kageyama – Why a Little Reflection Should Be a Regular Part of Your Practice Routine. Tradução: Bruno Madeira)

músicodescansa 300x238 A reflexão deve ser uma parte regular da rotina de estudos?

Uma parte de mim sempre apreciou a mentalidade do “no pain, no gain”. Aquela atitude de “dar 110%”, e a ideia de que se você não está ativamente engajado em uma atividade que exige esforço, nada acontece.

Mas eu viria a perceber que os ganhos não acontecem sempre quando nós estamos no decorrer de uma atividade. Eu aprendi, por exemplo, que o crescimento muscular não acontece durante o exercício, mas entre exercícios, quando nós estamos no modo de recuperação – daí a importância da nutrição e sono adequados para ajudar nosso corpo a se recuperar (numa nota paralela, não é curioso como nós precisamos de desculpas para justificar mais horas de sono?).

E como se pode perceber, o aprendizado também pode ser melhorado pelo tipo certo de descanso. No qual ao invés de se sentir culpado em relação a pausas e tempo longe do instrumento, ele pode ser uma parte integral de maximizar o aprendizado que ocorre nas sessões de estudo, assim como o momento entre aulas e performances.

Mas é importante notar que nem todo descanso é feito da mesma forma. Existe uma atividade em particular que nós podemos nos engajar durante nossos períodos de descanso que aparentemente nos ajuda a aprender mais efetivamente – e pode até fazer nossa próxima sessão de estudo mais produtiva.

Refletir vs. Remoer

Se você já disse alguma coisa e se arrependeu de ter dito, ou fez algo que queria não ter feito, você provavelmente tem alguma experiência em remoer eventos do passado que você adoraria voltar no tempo para apagar.

A reflexão é uma atividade que tem algumas similaridades com remoer gafes, mas é diferente porque é estruturada ao redor do aprendizado a partir de erros do passado e em guiar a prática futura, e não simplesmente ruminar o passado e nos fazer sentir mal.

Como descrito no livro Make it Stick, “A reflexão pode envolver várias atividades cognitivas que levam para um aprendizado mais forte: recuperar antecipadamente conhecimento e treinamento de memória, conectar essas a novas experiências, e ensaiar visual e mentalmente o que você pode fazer diferente da próxima vez.”

A ideia é a de que já que nós normalmente não temos tempo para fazer uma reflexão significativa durante uma performance (ou procedimento cirúrgico, discurso importante, ou conversas cruciais com os parentes), refletir sobre essas experiências depois pode ser uma parte chave do processo de aprendizado.

Atletas nacionais vs. Internacionais

Um grupo de pesquisadores na Holanda conduziu um estudo com 222 jovens atletas para ver se existiam fatores específicos que separavam atletas de nível nacional dos de um nível internacional, de elite.

Em particular, eles estavam curiosos para ver que diferenças podem existir em quão efetivamente os atletas eram capazes de guiar seus próprios processos de aprendizagem. Intuitivamente, poderíamos dizer que quem aprende de forma “auto-regulada”, aqueles que são melhores em planejar, monitorar e avaliar suas próprias performances, obteriam geralmente um nível mais alto de performance em relação aos que dependem de alguém para lhes dizer o que fazer.

Então todos os atletas foram avaliados em seis diferentes áreas de auto-regulação: planejamento, auto-monitoração, avaliação, reflexão, esforço e auto-eficácia.

Posteriormente, os resultados de atletas de nível nacional foram comparados com os dos atletas de nível internacional para ver se existiam quaisquer diferenças entre os dois.

Acontece que não existiam diferenças significantes nessas medições entre os competidores de nível nacional e internacional.

Exceto em uma área.

A reflexão.

Todos os atletas de nível internacional tiveram resultados de médio a alto no teste de reflexão, enquanto os resultados de atletas de nível nacional variaram.

Os autores sugerem que para atuar em nível internacional, parece que um atleta tem que ter pelo menos uma quantidade mediana de habilidade na área da auto-reflexão.

Reflexão & esforço

Outro estudo holandês de 444 jovens jogadores de futebol de elite e sub-elite rendeu descobertas similares. Especificamente, que atletas de elite tendem a ter resultados altos não só em reflexão, mas em esforço também.

Parece que refletir no treino e na competição pode ajudar atletas de elite a identificar mais claramente as fraquezas na sua maneira de jogar, o que torna mais fácil o planejamento estratégico de como trabalhar nelas nos treinos e jogos subsequentes – talvez levando a uma motivação aumentada para resolver essas áreas na sessão de treinamento futura também.

Tome uma atitude

Então, na próxima vez que você terminar seu estudo, ao invés de correr para qualquer coisa que vá fazer em seguida, tente por um minuto refletir sobre o que você aprendeu na sessão de estudo.

Ou depois do seu próximo ensaio ou performance, reflita sobre o que aconteceu e o que você pode fazer de diferente da próxima vez para tornar as coisas ainda melhores.

Ou depois da sua próxima aula, reflita por um momento sobre o que você acabou de aprender (ou, se você é o professor, pode valer a pena guardar um minuto ou dois no fim para ajudar seu aluno a fazer um pouco de auto-reflexão sobre o que ele aprendeu).

Leituras adicionais

Pensamentos interessantes por um cirurgião sobe prática deliberada e reflexão (em inglês): Maximizing postgraduate surgical education in the future

Um recente estudo da Universidade do Texas descobriu que refletir durante o descanso sobre material aprendido anteriormente melhora o aprendizado do material futuro. Tarefas de memória e polir o repertório atual são duas coisas muito diferentes, mas ainda assim, é intrigante (em inglês): Mental Rest and Reflection Boost Learning

O resumo de uma frase

“Depois da ação efetiva, a reflexão silenciosa. Da reflexão silenciosa virá ainda mais ação efetiva.” – Peter Drucker

2 comentários sobre “A reflexão deve ser uma parte regular da rotina de estudos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>