Arquivos da categoria: Aulas e Masterclasses

Recital/Masterclass – Erisvaldo Borges

ERISVALDO BORGES

erisvaldo borges.thumbnail Recital/Masterclass   Erisvaldo Borges

Local: SESC 504 Sul
Brasília – DF
Data e horário: 10/11/07 (sábado), 20h
Ingressos: R$10 (inteira), R$5 (meia)

Erisvaldo Borges nasceu em 1970 em Santana do Piauí. Reside em Teresina desde 1985, onde começou a estudar violão em 1987, orientado-se apenas por livros. É formado em Educação Artística pela Universidade Federal do Piauí (UFPI) e Pós-Graduado em Docência Superior pela Faculdade de Ensino Superior do Piauí (FAESPI). Participou dos mais importantes festivais e workshops de violão do país, entre eles os de Campos do Jordão, Festival Internacional de Violão do SESC, Festival Internacional de Violão da Academia Palestrina e o Festival Internacional de Verão da Escola de Música de Brasília. É autor de mais de cerca de 400 composições, algumas delas gravadas em seus discos e também é autor da melodia do Hino de Teresina.

Programa
………. S. L. WEISS – FANTASIA
………. G. F. HANDEL – SARABANDA VARIADA
………. C. W. GLUCK – MELODIA
………. FRÉDÉRIC CHOPIN – TRISTESSE
………. F. TARREGA – RECUERDOS DE LA ALLAMBRA
………. GEORGES BIZET – HABANERA
………. HEITOR VILLA-LOBOS – CHORO No. 1
………. ERNESTO NAZARETH – BREJEIRO
………. GAROTO – LAMENTOS DO MORRO
………. ERISVALDO BORGES – TRIBUTO A RAPHAEL RABELLO
………. CARLOS GARDEL – ADIOS MUCHACHOS
………. ERISVALDO BORGES – ARAIRARRUANA
………. ERISVALDO BORGES – TANGATA PARA ASTOR
………. BADEN POWELL E V. DE MORAES – CONSOLAÇÃO
………. ERISVALDO BORGES – DESCENDO A SERRA
………. ERISVALDO BORGES – FANTASIA NORDESTINA S/ ASA BRANCA

No mesmo dia, haverá uma materclass com o violonista Erisvaldo Borges às 15h, entrada franca.

Masterclass – José Antonio Escobar

Master class com
José Antonio Escobar

UniRio – Sala Villa Lobos
(a sala pode não estar disponível, nesse caso fica sendo um ponto de encontro)
Endereço: Av Pasteur, 436 fundos, Campus da UNIRIO.
Praia Vermelha – RJ
Data e horário: 25/10/07 (quinta-feira), 15h
Preço: 40 reais para participantes e 15 reais para ouvintes (pagar no local)

Organização: Maria Haro

Inscrições pelo e-mail: macclima @ terra.com.br

José Antonio Escobar é um dos violonistas latino-americanos mais importantes da nova geração no cenário internacional. Nasceu em 1973 em Santiago do Chile, onde se formou desde muito jovem com o reconhecido maestro Ernesto Quezada na Faculdade de Artes da Universidad de Chile, onde se graduou com Máxima Distinção. Obteve uma bolsa de estudos do Governo do Chile para realizar uma pós-graduação na Hochschule für Musik de Augsburg, Alemanha. Teve Masterclasses com importantes músicos como Eliot Fisk e Hopkinson Smith.

Conseguiu mais de 16 prêmios internacionais que o tornaram o violonista chileno mais premiado internacionalmente. Entre eles destacam-se:

1º Lugar – Certamen Internacional de Guitarra FRANCISCO TÁRREGA, Espanha.
1º Lugar – STOTSENBERG International Guitar Competition, EUA.
1º Lugar – (2º vazio) – Concurso Internacional de Guitarra JULIAN ARCAS, Espanha.
1º Lugar – Concurso Internacional de Guitarra VILLA-LOBOS, Brasil.
1º Lugar – Concurso Internacional de Guitarra ALIRIO DÍAZ, Venezuela.
1º Lugar – Concurso Internacional de Guitarra de CÁCERES, Espanha.

Se apresentou na Espanha, Ilhas Canárias, Itália, Hungria, Alemanha, Áustria, Bélgica, França, Finlândia, Noruega, Estados Unidos, Nova Zelândia, Argentina, Brasil, México, Colômbia, Venezuela, Marrocos, Líbano, Egito e Jordânia, com orquestras e solo.

Tem dado aulas de violão e música de câmara na Hochschule Für Musik de Nürnberg – Augsburg, Alemanha e na Universidad Austral de Chile e Masterclasses na Noruega, Finlândia, Ilhas Canárias, Marrocos, Líbano e Chile. Atualmente é Professor da Cadeira de Guitarra Clássica no Conservatório de Música da Universidad Mayor de Santiago do Chile.

Palestra – Alessandro Borges

alessandro borges.thumbnail Palestra   Alessandro Borges

Local: SESC 504 Sul
Brasília – DF
Data e horário: 22/09/07 (sábado), 15h

Alessandro Borges é nascido em Brasília, Mestre em Música/Performance, pela UFG (2005); Licenciado em música pela UnB (2000); Bacharel em violão pela UnB (2002) e atualmente é professor da Escola de Música de Brasília (CEP/EMB). Com a Orquestra de Violões de Brasília, gravou os CDs: Contrastes (1998) e À moda brasileira (2003); é integrante do grupo instrumental De Vento em Popa. Em 2002 atuou como violonista e diretor musical do CD Recordando o Passado do sanfoneiro Eurípedes Mariano.

Integra o Trio de Violões de Brasília com Eustáquio Grilo e Cinthya Costa desenvolvendo um repertório que vai de Bach a Ernesto Nazareth.

Atualmente desenvolve um trabalho de transcrição e interpretação das músicas de Dilermando Reis (Dissertação de Mestrado defendida em março de 2005 – UFG) e dirige junto com Paulo André Tavares e Jaime Ernest Dias a Orquestra de Violões da Escola de Música de Brasília.

Masterclass – Gilson Antunes

Masterclasses com Gilson Antunes

 Masterclass   Gilson Antunes

Vitória – Espírito Santo
Masterclass na FAMES: 7, 8 e 9 de Agosto. (apenas para alunos da FAMES)
Masterclass na Acordes Centro de Música e Artes: dia 8 de Agosto – 19:00 (Aberto a todos interessados – inscrições 27 3325 0064)

Gilson Antunes é especialista em violão erudito (Advanced Instrumental Studies) pela Guildhall School of Music – Londres, Inglaterra – mestre em musicologia pela Universidade de São Paulo (USP) e bacharel em violão erudito pela Universidade Estadual Paulista (UNESP), tendo iniciado seus estudos musicais em 1982 e concluído o curso no Conservatório Musical Mário de Andrade com medalha de ouro em 1989. Através de seu trabalho de ampliação do repertório violonístico (com recitais e gravações de CDs com repertório inusitado), organizador de eventos de violão (concursos, festivais e seminários) e escritor de literatura para o instrumento (através de inúmeros artigos), Gilson Antunes já vem conquistando um lugar de referência entre os violonistas de sua geração.

Teve como principal mentor musical o violonista Fábio Zanon. Ainda teve Robert Brightmore (discípulo de Julian Bream) e Giácomo Bartoloni como professores.

Em 1998 gravou pelo Selo Som Puro seu primeiro CD, de música barroca, com o TRIO GTR, no qual interpreta peças de Bach, Vivaldi e Haendel.

Em 1999 gravou um segundo CD com o trio, agora com o nome de Trio de Violões de São Paulo, com obras originais para três violões de autores brasileiros, lançado pela Gravadora PAULUS. No ano de 2000 lançou o elogiado CD Music for Guitar by Young Brazilian Composers, com obras de ex-estudantes das três principais universidades do Estado de São Paulo, USP, UNESP e UNICAMP.

Em maio de 2003 Gilson Antunes lançou o CD Obras para violão de Américo Jacomino – Canhoto, dando seqüência a seu ideal de ampliação do repertório violonístico, desta vez com um trabalho de reavaliação de peças do primeiro grande violonista brasileiro do século vinte.

Entre suas últimas gravações está a participação em duas das mais importantes coletâneas violonísticas já lançadas no Brasil, o Projeto Violões do Brasil (CD, livro e DVD) e o CD 10 Anos de Violão Intercâmbio.

É o criador do Festival de Música de Ourinhos e do Concurso Nacional de Violão Musicais. É o autor dos projetos dos Seminários Vital Medeiros e do programa Violão com Fábio Zanon (edição sobre o violão brasileiro). É articulista da revista eletrônica Violão Intercâmbio e da revista Violão-Pró (sendo o responsável pela parte do violão erudito desta revista).

Atualmente é professor da Universidade Federal da Paraíba e diretor artístico e organizador do Seminário Nacional de Violão Vital Medeiros, em Mogi das Cruzes.

Masterclass – Luiz Mantovani

A UDESC promove na próxima sexta-feira, 6 de Julho, das 14h00 às 18h00 no auditório do Departamento de Música do Centro de Artes (CEART), uma masterclass com o professor Luiz Mantovani. A Masterclass está integrada às atividades da quarta edição do Curso de Extensão Fundamentos da Técnica Violonística. O evento é gratuito e aberto à comunidade acadêmica e ao público em geral.

manto Masterclass   Luiz Mantovani

Breve Currículo de Luiz Mantovani

O violonista Luiz Mantovani é um dos mais importantes musicistas brasileiros da nova geração. Dono de uma carreira internacional em plena ascensão, suas premiações incluem as primeiras colocações no Pro Musicis International Award e no Concurso para Solistas da Boston Modern.

Como solista e músico de câmara no Brasil, tem se apresentado nos Estados Unidos, Europa e Ásia. Sua performance no Carnegie Hall em Nova York foi descrita pelo The New York Times como “poderosa, belamente delineada e praticamente impecável”. Vale destacar também as performances na Salle Cortot em Paris, Jordan Hall e Tsai Performance Center em Boston, Sala Cecília Meireles no Rio de Janeiro e Canning House em Londres.

Desde 2003 é membro do Quarteto Brasileiro de Violões, um dos mais respeitados conjuntos violonísticos da atualidade, com quem vem se apresentando em tournées internacionais.

Mais informações sobre o trabalho de Luiz Mantovani através dos links:
http://luizmantovani.com/pt/bio.htm
http://www.brazilianguitarquartet.com/

SERVIÇO:
O quê: Masterclass com Luiz Mantovani
Quando: 6 de Julho das 14h00 às 18h00
Onde: Avenida Madre Benvenuta, 1907, Itacorubi – Florianópolis – SC
Telefone: (48) 3321-8347
Evento gratuito e aberto ao público

Mais informações: http://www.ceart.udesc.br/noticias/musica/master_mantovani.php

Masterclass – Franciel Monteiro

Não pude assistir a masterclass inteira, pois estava meio gripado no dia. Apenas toquei a peça que preparei e fui embora, portanto darei as impressões que tive como aluno, não como ouvinte da masterclass.

07 junho franciel Masterclass   Franciel Monteiro

Apresentei En Los Trigales, de Joaquin Rodrigo. En Los Trigales é uma peça curta, com seções bem definidas e um caráter espanhol bastante marcante, característico das obras de Rodrigo. Toquei em um violão emprestado de um amigo, pois o meu ainda não está pronto. Era um violão Samuel Carvalho de cedro, com um volume impressionante. A sala era grande, mas eu me senti tocando no meu quarto, de tão potente que era o instrumento. E além disso, eu conseguia ouvir o som ressoando nos tímpanos que tinham ficado no local por ocasião do ensaio da orquestra no dia anterior.

Toquei a peça sem grandes problemas. Me assustei com a projeção da corda ré na primeira frase da introdução da música, e me senti confiante com o instrumento que tinha em mãos. Interpretei do jeito que estudei, sem alterar minha opinião pela interpretação da mesma peça do próprio Franciel no recital que ele fez.

Franciel me deu uma idéia de ritmo diferente do que eu havia pensado, o que trouxe mais movimento para a peça. No compasso 3/8, eu estava marcando as colcheias, e a sugestão foi pensar mais na totalidade do compasso, na semínima pontuada que leva a música adiante. Sugeriu algumas possibilidades timbrísticas importantes, principalmente na segunda parte da peça, onde o tom é Bb maior e há uma diminuição no andamento acompanhado por um caráter mais lírico. Me incentivou a acentuar todas as dinâmicas, articulações e timbres diferentes. Isso para que o ouvinte realmente note a diferença entre um pianíssimo e um fortíssimo, um stacatto e um legatto, um som metálico e um som doce, um som claro/objetivo e um escuro/difuso.

Foi uma masterclass interessante, por eu já ter a peça na mão e poder discutir bastante sobre as possibilidades musicais (e nem tanto técnicas). Justamente o que é a grande sacada da masterclass, você poder conhecer novas opiniões. E depois, juntar as próprias impressões, com as que teve na masterclass, com as de seu professor regular, com as opiniões de amigos… Conhecer todas essas opiniões e nenhuma delas completa ao mesmo tempo, fazendo com que a sua própria seja única.

Aulas do Seminário Vital Medeiros

Falei sobre os Concertos do Seminário Vital Medeiros, neste post comentarei sobre as masterclasses, palestras e workshops. As Aulas do Seminário.

Todas as masterclasses foram ótimas. E o tempo foi curto pra todas elas. O Gilson Antunes, organizador do evento, tinha que ir lá falar com o palestrante sempre pra falar que o tempo estava acabando, se não o papo ia longe. Eu tive a sorte e o prazer de poder tocar na masterclass do Pablo Marfil, argentino. Foi muito interessante, obter visões diferentes sobre uma peça faz com que a interpretação própria seja mais convincente, com elementos daqui e de lá. Todos os professores foram muito simpáticos, apesar das grandes adversidades que alguns tiveram nos aeroportos, ficando um grande tempo sem dormir e ainda no pique para dar aulas com bom humor.

As oficinas não foram pra menos. Selma Antunes na oficina de yoga deu enormes dicas para uma consciência da respiração e do próprio corpo, e exercícios para relaxamento entre estudos e antes de subir ao palco. Foi muito interessante essa parte, pois desvinculou um pouco do violão em si, mas sendo um tema atrante para todos.

Emanuel Carvalho falou um pouco sobre os violões dele e de seu irmão, Samuel Carvalho. Os dois primeiros prêmios do Concurso foram violões deles, e em sua palestra Emanuel pode mostar as minúcias do seu trabalho. Levou amostras de madeiras para a construção de violões, e mostrou como se identifica uma boa madeira. Foi uma pena o tempo ser curto, pois a lutheria é um tema do qual todo mundo gosta de tirar dúvidas e trocar idéias com um profissional.