Aulas de violão

Aula de violão em São José dos Campos/SP

Agende hoje sua aula experimental gratuita com o professor Bruno Madeira, destacado violonista recentemente premiado nos mais importantes concursos de música do Brasil. Com experiência de mais de 10 anos de ensino para todos os níveis de aprendizagem e faixa etária, atualmente é professor do curso à distância de Educação Musical da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e faz seu doutorado na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

Versatilidade e diversidade

As aulas de violão são dinâmicas e adaptadas ao estilo de música que o aluno estiver interessado. O professor dá aulas de violão clássico, violão popular, teoria musical, técnicas de estudo e preparação para provas de aptidão e vestibulares de Música.

São aceitos alunos de todas as idades e níveis, do iniciante ao avançado.

Horários e localização

Há horários disponíveis nos períodos da manhã, tarde e noite, das 8h30 às 20h30, de segunda à sexta-feira. As aulas duram 55 minutos e são feitas no bairro Floradas de São José, próximo ao shopping Vale Sul. Há vagas gratuitas de estacionamento no prédio e um ponto de ônibus a menos de 200 metros.

Aula coletiva extra

Além da aula individual semanal, é oferecida uma aula coletiva extra por semana, na qual são trabalhados temas relacionados à teoria, harmonia, apreciação e prática de conjunto.

Entre em contato e agende uma aula experimental grátis!

madeirabruno@gmail.com

http://www.facebook.com/brunomadeira.violonista

http://www.youtube.com/BrunoMadeiraBM

6 comentários sobre “Aulas de violão

  1. Oi Viviane,

    Acabei de mandar um e-mail para você com as informações sobre as aulas e meus contatos. Se por acaso não tiver recebido, peço para que responda esse comentário preenchendo seu endereço de e-mail no formulário.

    Abraço,
    Bruno

  2. ola. vi o seu post e gostaria que vc me ajudasse com algumas duvidas, pretendo prestar a usp esse ano em violao classico, e nao se muito bem como me preparar oque estudar etc.Nao posso participar de suas aulas pois moro muito longe.
    queria saber quanto tempo antes da prova o repertorio é divulgado , quantas peças sao pedidas ,e +- quais ,e algumas dicas para se comportar na hora. aguardo seu contato, desde ja agradeço.

  3. Oi Sarah,

    Essas dúvidas são muito comuns para quem está querendo entrar em um curso superior de música. O melhor conselho que posso te dar é arranjar um professor regular na sua cidade, preferencialmente alguém que já tenha passado por provas de aptidão. Se não tiver um professor com essas condições, tente fazer algumas aulas avulsas com alguém em uma cidade próxima.

    Sobre a USP especificamente, em 2008 eles pediam isso – http://brunomadeira.com/repertorio-usp-2008. Agora em 2015, eles pediram o Minueto Op. 11, nº 4, do Sor, além de outra de livre escolha entre os mesmos compositores listados em 2008. Então o padrão é uma peça obrigatória e uma dessa lista de compositores, é provável que o padrão se mantenha para 2016. Prepare bem essa peça de livre escolha (decidindo a escolha com um professor) e fique atenta no Manual do Candidato a ser disponibilizado (o de 2015 foi disponibilizado em agosto de 2014). Assim que sair a peça obrigatória, capriche no estudo dela, afinal, é 50% da sua prova prática.

    O que acontece numa prova ou recital é reflexo direto do seu estudo. Aproveite que você está com esse objetivo desde agora para estudar detalhadamente e com calma, resolvendo os problemas técnicos e musicais que forem aparecendo de forma consciente. Toque o repertório da prova para família e amigos para perder o medo de se apresentar em público. Na hora da prova, será apenas mais uma vez que você tocará o que se preparou para fazer por meses, confie no seu preparo e vá com tudo!

    Bons estudos!
    Bruno

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>