8 artigos curtos para aprender como estudar música

Desde outubro desse ano eu tenho traduzido alguns artigos sobre como estudar música de uma forma mais eficaz. Todos foram escritos por Noa Kageyama, autor do site The Bulletproof Musician. Em cada um dos textos, o autor descreve estratégias e ferramentas para ajudar os músicos a estudar melhor, fazendo relações com pesquisas realizadas principalmente na área dos esportes. A linguagem é muito acessível e a objetividade no tratamento dos temas fez com que eu quisesse ler um atrás do outro.

Conhecer esses artigos foi muito bom para mim, que pude confirmar algumas hipóteses sobre o jeito que estudo e ensino, conhecer novas abordagens e refletir bastante sobre o que é estudar música e como estudar música. Escrever que recomendo a leitura é pouco, considero esses artigos essenciais para qualquer um que queira aprender a tocar bem um instrumento musical e obrigatórios para os que desejam se profissionalizar na área.

musicos 604x208 8 artigos curtos para aprender como estudar música

Os artigos renderam muitos comentários aqui no site e na minha página do Facebook. Isso confirmou a relevância que eles têm na prática musical e me manteve motivado para continuar traduzindo e disponibilizando esse material por aqui.

Cada artigo é como uma ferramenta que ajuda na construção do conhecimento sobre como estudar música. Tenho utilizado essas ferramentas no meu estudo, às vezes uma, às vezes outra, promovendo a alternância e complementariedade entre elas para que eu perceba com quais eu quero continuar trabalhando.

Como estudar música

Aqui estão os links para os oito artigos traduzidos, com um breve resumo:

#1: 8 coisas que os melhores estudantes fazem de forma diferente

músicoentediado 300x216 8 artigos curtos para aprender como estudar músicaAlgum tempo e repetição são necessários para desenvolver e afiar nossas habilidades, é claro. Mas nós também sabemos em algum nível intuitivo que para maximizar os ganhos, nós deveríamos praticar de forma “mais inteligente, não mais árdua”. Mas o que cargas d’água isso realmente significa? O que exatamente os melhores estudantes fazem de forma diferente?

#2: Por que o estudo parece desaparecer da noite para o dia?

6270193694 fb55ffd22d b 300x200 8 artigos curtos para aprender como estudar música

Você alguma vez já se sentiu frustrado pelo fato de pegar para estudar um trecho de uma música difícil, trabalhar nele um pouco, deixá-lo soando bem, mas retornar para a sala de estudos no dia seguinte e descobrir que você está de volta na estaca zero? Que nada realmente mudou? E que não importa quão bem ele tenha ficado ontem, agora ele está tão ruim quanto antes de você o ter estudado?

A maioria de nós pode viver com “dois passos para frente, um para trás”. É o “dois passos para frente e dois passos para trás” que faz com que a gente queira arrancar os cabelos.

Então, o que devemos fazer?

Devemos manter essa prática e aprender como ser mais pacientes? Ou existe uma forma diferente de praticar que pode tornar as melhorias mais permanentes?

 

#3: Quantas horas por dia você deve estudar?

relógio 300x225 8 artigos curtos para aprender como estudar música

2 horas? 4 horas? 8 horas? 12 horas?

Quanto é o suficiente?

“Estudar demais” é possível?

Existe um número ótimo de horas que se deve praticar?

 

#4: A reflexão deve ser uma parte regular da rotina de estudos?

músicodescansa 300x238 8 artigos curtos para aprender como estudar músicaMas é importante notar que nem todo descanso é feito da mesma forma. Existe uma atividade em particular que nós podemos nos engajar durante nossos períodos de descanso que aparentemente nos ajuda a aprender mais efetivamente – e pode até fazer nossa próxima sessão de estudo mais produtiva.

 

 

#5: Duas coisas que especialistas fazem de forma diferente quando praticam

hugh laurie 300x189 8 artigos curtos para aprender como estudar músicaO que as pessoas em boa forma fazem que eu não faço? Como seus exercícios são diferentes? Existem coisas importantes que eles fazem enquanto se exercitam que dão maior retorno do que as coisas que eu faço? Em outras palavras, eles estão extraindo do tempo deles na academia resultados desproporcionalmente maiores do que os meus?

O mesmo pode ser dito em relação à sala de estudos. O que os melhores músicos fazem na sala de estudos? O que os estudantes menos efetivos fazem? Existem diferenças?

 

#6: A prática lenta é realmente necessária?

prática lenta 300x186 8 artigos curtos para aprender como estudar músicaAssim como todo mundo que já teve aula de música alguma vez na vida, muitas vezes me disseram para praticar lentamente.

Mas eu ouvi com atenção o conselho dos meus professores? Não. Afinal, qual é o objetivo de tocar lentamente? Tudo é mais fácil quando é mais lento – é claro que você consegue tocar coisas de forma mais precisa em um andamento lento. Qual seria o grande negócio?

Mas então por que tantas pessoas idolatram a prática lenta?

 

#7: A prática mental funciona?

prática mental 300x169 8 artigos curtos para aprender como estudar músicaÉ dito que os legendários pianistas Rubinstein e Horowitz não eram muito afeiçoados à prática. Rubinstein simplesmente não gostava de praticar por horas a fio, enquanto Horowitz supostamente temia que praticar em pianos diferentes do seu próprio afetaria negativamente seu toque. A solução deles? Uma dose saudável de prática mental.

 

#8: Quando erros são bons: uma estratégia estranha para consertar hábitos ruins

erro 300x177 8 artigos curtos para aprender como estudar músicaA abordagem tradicional é tentar ensinar nossos alunos (e nós mesmos) como fazer as coisas da forma correta. Manter o reforço dos movimentos técnicos corretos e esperar que eventualmente as coisas boas permaneçam. Mas mudar hábitos ruins parece levar uma eternidade e eles têm uma tendência de se esconder e ficar dormentes até o pior momento possível – como no meio de uma performance. Pesquisas recentes sugerem que pode haver um jeito melhor. Uma maneira mais eficaz e rápida de corrigir permanentemente questões técnicas, reduzindo nosso tempo de aprendizado e melhorando a eficácia do nosso ensino. É, eu sei. Isso tudo soa muito bom pra ser verdade. Mas vamos dar uma olhada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

  1. Percebo que aqui só se começa discussões sobre assuntos que podem até ser diferentes e interessantes mas que não mostram nenhum tipo de caminho ou resposta. Entendo que há apenas um tópico que é sobre tocar ou estudar de forma lenta, isso entendi, mas de resto…. Seria melhor vc dispor do livro inteiro .pdf em português ou até em outra lingua mesmo, talvez isso instigue os alunos a se interessarem por esses assuntos, mas não finaliza o que instigou a buscarem.
    Já que sua intenção é ajudar os estudantes de música vc poderia dispor de ferramentas (arquivos digitais), inclusive se possível, em anexo no meu email. O Brasil vive uma cultura musical tão pobre que se ao menos aos poucos estudantes como eu, e acredito vc, não tivermos formas de aprendermos técnica e mentalmente, de forma saudável e com bons métodos de estudo, ficaremos para trás desses que hoje são o foco da nossa medíocre cultura musical atual. Obrigado pela atenção.

  2. Olá, Paulo! Obrigado pelo comentário. Acho que você não acessou os links para os artigos, aqui estão só os resumos. Clicando no título de cada artigo você irá para o texto completo, e cada um traz informações interessantíssimas sobre práticas não tão comuns no estudo musical. Abraço e boas leituras!

  3. Ola amigo, achei muito interessante seu artigo e por isso o inseri em meu site ( dondivans.com.br ) na home page em – VEJA TAMBÉM / Estudando a musica -, agradeço a atenção e se houver qualquer transtorno me envie um E-mail que substituo por outra pagina ok?

    Obrigado.

    Att:

    Jonathan Queiroz.

  4. Cada vez que pesquiso sobe isso vejo quanta informação equivocada tem, e esse site me ajudou bastante com informações de qualidade, obrigado!

  5. Muito interessante! Agradeço o compartilhamento.
    Estudar música exige muita dedicação, paciência e vontade!
    Todavia, acho uma pena que as dificuldades em estudar música comecem logo no início, visto o valor elevado das aulas particulares e, mesmo, de certos instrumentos, o que faz muitos desistirem. Estudar um instrumento em instituições públicas parece algo tão distante, reservado somente àqueles que têm dinheiro para investir previamente em aulas, pois exigem um nível de conhecimento preliminar.
    Mesmo os que possuem altas habilidades para Música, podem chegar num momento de suas vidas em que não sabem como prosseguir para progredir.
    Felizmente, algumas universidades oferecem cursos de extensão e já há a possibilidade de se estudar música em Universidades privadas no modo presencial e à distância. CEUCLAR e Unis-MG, por exemplo, oferecem Licenciatura em Música com preço acessível. Entretanto, uma pós-graduação em música parece um sonho distante para muitos: as universidades públicas possuem um restrito número de vagas e exigem bastante do candidato. Ou, então, há a possibilidade do mesmo curso em diversas universidades: “pós-graduação em Educação Musical”, que é muito válida, pois pode ser cursada por qualquer licenciado sem conhecimento musical prévio, mas para quem quer um upgrade pode não ser o suficiente. Na Unis há a possibilidade de cursos de pós por um bom preço, pessoalmente, a especialização em Educação Aplicada à Performance Musical me interessou bastante.
    Além disso, algumas instituições (públicas e privadas) oferecem cursos de nível técnico na área da música, o que facilita a entrada nesse mundo profissional.
    Desculpe-me levantar uma outra problemática, mas muitos estão lendo esses artigos e sonhando em poder “viver” de música e, num mercado cada vez mais competitivo, a formação é muito mais que desejada, é imprescindível.
    Agradeço a atenção.